Esportes - Geral

31/01/2018 10:53

Copa Verde: Presidente da CBF diz que competição pode se tornar internacional

Rio Branco virou na manhã de ontem (30) a capital brasileira do futebol. Isso do ponto de vista da organização da modalidade no país, pois a cidade recebeu todo o staff da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para o lançamento da 5ª edição da Copa Verde.

O lançamento ocorreu no auditório do Palácio da Justiça, com a presença de dirigentes de clubes, presidentes de federações estaduais, imprensa, políticos e demais autoridades. O prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, era um dos presentes e, a convite da CBF, falou ao público, inclusive, dando como sugestão a criação da Copa Verde de Futebol Júnior.

Após a solenidade de abertura da Copa Verde, a CBF fez homenagem ao prefeito Marcus Alexandre e também ao representante do Ministério dos Esportes, ambos recebendo camisas padronizadas da seleção brasileira, flamula e medalha de honra ao mérito concedida pela entidade futebolística. No final, o mascote da competição, a arara vermelha, subiu ao palco para colorir as imagens de encerramento do evento.

COMPETIÇÃO PODE SE TORNAR INTERNACIONAL
Com uma boa dose de simpatia, o presidente em exercício da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Antônio Carlos Nunes, atendeu à imprensa com fidalguia, respondendo e esclarecendo os verdadeiros objetivos da Copa Verde.

Nunes explicou que a competição era uma antiga reivindicação dos dirigentes do Norte do país, na busca de fazer com que a região possa reviver os seus grandes clássicos. No primeiro momento se pensou dois nomes para o torneio: Copa Amazônica e Copa Pantanal, mas as duas sugestões não agradaram ao presidente da época Marcos Del Nero, esse optando em chamar o torneio de Copa Verde.

Chegando a sua quinta edição, o torneio já é uma realidade consolidada, ganhando a simpatia de vários setores da sociedade, principalmente aqueles ligados às questões ambientais. O presidente Antônio Carlos Nunes revelou que existe perspectiva da Copa Verde se transformar em um torneio internacional, com a inclusão de clubes do Paraguai, isso pelo fato de existir a possibilidade da usina binacional de Itaipu virar uma das patrocinadoras do torneio, assim abrindo outras duas vagas para o futebol do Paraná. 

Antônio Carlos Nunes diz que competição pode virar internacional
Antônio Carlos Nunes diz que competição pode virar internacional

LADO AMBIENTAL
Outro a falar com entusiasmo da Copa Verde é Walter Feldman, secretário-geral da CBF. Segundo ele, tanto Nunes como Del Nero pediram atenção especial com o torneio, pois o grande objetivo, além de proporcionar uma competição a mais no calendário dos clubes do Norte e Centro-Oeste do país, está no discurso ambiental, isso através de práticas educacionais como, por exemplo, a troca de garrafas pet por ingressos.

Muito antenado com o país, o secretário também elogiou as políticas existentes no estado e município para a preservação ambiental. Essa é a primeira vez que Feldman visita o Acre, mas mostrou conhecer vários aspectos da nossa sociedade, inclusive, citando nomes de acreanos que se destacaram no esporte, política e em outras áreas.

Por fim, o secretário geral explicou que a competição para esse ano poderá receber R$ 1,7 milhões em patrocínio. Um milhão de reais em patrocínios está sendo negociado junto ao Governo Federal. O campeão ainda garante uma vaga nas oitavas-de-final da Copa do Brasil do próximo ano.

AQUINO LOPES AGRADECE OS PRESENTES
Com mais um sonho realizado na sua administração, o presidente Antônio Aquino Lopes explicou que a Copa Verde é um torneio importante para fomentar o futebol na região, movimentando os clubes e os noticiários esportivos, além de ser mais uma opção para o torcedor do Norte do país.

Lopes agradeceu a presença de todos os que estavam no lançamento da Copa Verde, em especial os colegas de federações coirmãs e a direção da CBF na pessoa do presidente Antônio Carlos Nunes.

GALO E ESTRELÃO VÃO ESTREAR
Atlético Acreano e Rio Branco fazem na noite desta quarta-feira (31) suas respectivas estreias pela 5ª Copa Verde. O torneio nesta temporada terá presença de 18 clubes brasileiros dos estados das regiões Norte e Centro-Oeste, além do estado do Espírito Santo. O regulamento prevê que as equipes duelem em jogos eliminatórios de ida e volta até a decisão.

5ª edição da Copa Verde é lançada no Acre

O Galo Carijó recebe, às 20h, no estádio Arena da Floresta, o Santos-AP. O técnico Álvaro Miguéis para a partida não fará grandes mudanças em relação ao time que venceu no último final de semana o Vasco da Gama por 2 a 0, em jogo válido pela segunda rodada do estadual. Os atacantes Araújo Jordão e Eduardo Lopes brigam por uma posição no ataque.

Fora de casa, precisamente em Boa Vista-RR, o Rio Branco encara o São Raimundo, às 18h30 (de Rio Branco). O confronto será disputado no estádio Ribeirão. O técnico Cristian de Souza também pretende preservar a escalação da equipe nas últimas duas partidas, assim realizando poucas modificações. Cristian explicou que não teve muitas informações do adversário, mas pediu atenção no início do jogo e posse de bola.

 
 

© 2014 - Todos os direitos reservados  

É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo