Esportes - Geral

24/07/2018 22:47

Projeto oferece futsal e educação para menores de idade

“Percebi grandes mudanças na vida do meu filho após entrar no projeto”, diz um dos pais

Com três anos de existência, o projeto “Mais que Futsal” atende cerca de 50 crianças e adolescentes, de 10 a 14 anos de idade, que estudam na Escola Municipal Francisco Pedroso da Silva, no bairro São Francisco, em Cuiabá. É uma iniciativa da Federação Mato-grossense de Futsal (FMFS), com apoio da Polícia Militar de Mato Grosso (PMMT) e da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), com o objetivo de incentivar a prática do esporte e de promover a educação.

Conforme o presidente da federação (FMFS), Pedro Verão, o projeto “Mais que Futsal” é de enorme relevância para a comunidade ao redor da escola municipal e, principalmente, para os participantes. Ele diz: “O esporte provoca a inclusão e a reinclusão social. Tem a capacidade de proteger crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Afasta-as da marginalização”.

A Polícia Militar é responsável por verificar em quais condições socioeconômicas e de vulnerabilidade social vivem os alunos da escola, pois o projeto é exclusivo para estudantes da Francisco Pedroso, e depois fazem uma triagem para definir quais deles participarão do projeto. A polícia também faz o transporte desses alunos para os locais de treino, que ocorrem nas quadras da UFMT.

“Nosso foco principal não é o resultado obtido pelas crianças dentro de quadra, mas o resultado conquistado do lado de fora. A ideia é extrapolar os limites das linhas demarcatórias das quadras e ensinar para eles os conceitos de cidadania, responsabilidade, disciplina, ética e moral, entre outros. O projeto forma bons cidadãos”, disse o instrutor, Mohamad Fares, mais conhecido como “Mamede”.

Para o segundo instrutor do “Mais que Futsal”, Cleber de Moraes, as aulas em quadra são complementares as aulas dentro de sala. Segundo ele, existe todo um acompanhamento de notas e de comportamento dos alunos. Seria um tipo de pré-requisito para se manter dentro do projeto. “Faço esse trabalho voluntário dentro do projeto por entender ser essencial num contexto social”, disse Cleber.

A FMFS tem um planejamento para estender para outras escolas, almeja um espaço próprio para manter o projeto e auxilia com equipamentos esportivos, como bolas, uniformes e cones, entre outros. E para entrar em contato para participar do projeto, que atualmente é de exclusividade aos alunos da Escola Municipal Francisco Pedroso da Silva, é preciso ligar no telefone (65)3027-5806 (da FMFS).

“Além de instrutor, sou pai do Brenno Iago da Silva Moraes, de 14 anos, que participa do projeto. E é possível reparar grandes mudanças na vida dele após ter iniciado no Mais que Futsal. Foi por causa do esporte que ele passou a estudar, buscou ter boas notas e a ter responsabilidade de acordar cedo”, comentou Cleber de Moraes. Os treinos ocorrem nas terças e nas quintas-feiras, das 09 às 11h e das 15 às 17h.

 

(Junior Martins/Everson Teodoro)


© 2014 - Todos os direitos reservados  

É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo