Esportes - Geral

01/11/2018 16:39

Cuiabana conquista dois ouro e o título mundial de Fisiculturismo

(esportesenoticias)

Atleta cuiabana representa Mato Grosso em competição mundial de fisiculturismo e traz dois ouros para o estado. A pouco idade não é obstáculo para Giulia Fontes, 21 anos, que treina há apenas dois anos e já surpreende competidores com desempenho exemplar. “Ela é muito focada, eu nunca vi igual”, aponta Gorba Oliveira, 32 anos, seu treinador.

Cuiabá tem uma mulher ganhadora do mundial de Fisiculturismo e ela tem apenas 21 anos. É a bonita Giulia Fontes, que mostrou sua força, seu corpo esculturado em muitos treinos para vencer todas as concorrentes.

Ao lado do treinador, Gorba Oliveira, 32 anos, Giulia disse que não foi fácil o trabalho de preparação para chegar na disputa nacional e conquistar o título contra mulheres tão bem preparadas musculosamente.

“Foi puxado nos últimos dias antes do campeonato, eu estava no final do semestre na faculdade. Lembro que mais de uma vez eu dormia só três horas por dia”, relembra Giulia.

A competição mundial, vencida pela atletas cuiabana, foi disputada em São Paulo e segundo Giulia valeu o sacrifício e a dedicação durante todo o período de treinamento e na alimentação para ganhar um corpo escultural.

“Eu sempre me envolvi com esportes, treinava handebol, mas sofri sucessivas lesões nos joelhos que me fizeram sair de campo. Depois disso, passei um tempo perdida até que me reencontrei no fisiculturismo”, aponta Giulia.

“Eu conheci o trabalho da Giulia em uma competição de Lucas do Rio Verde. Era a primeira vez que ela competia. O que chamou minha atenção foi saber que aquela garota ali no palco, levando a medalha de segundo lugar, tinha feito sozinha uma dieta e se preparado para o campeonato”, relembra o treinador, orgulhoso de sua pupila, que para chegar ao topo treinava todos os dias, durante três horas.

“Eu faço o que gosto, mas sei que é uma rotina puxada. Às vezes até meu namorado entra junto comigo na dieta”, se diverte Giulia.

Para o futuro, a jovem espera alcançar o nível profissional na carreira de fisiculturista. Ela mira em competições internacionais e sonha em representar alguma marca de esportes famosa.

“Na fase amadora a gente não recebe, mas na profissional, dependendo da competição, a premiação pode chegar a 25 mil dólares. Isso tudo além do patrocínio das grandes marcas, é claro”, finaliza a atleta.


© 2014 - Todos os direitos reservados  

É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo