Mundo

17/11/2017 22:28

Guarani segura empate, rebaixa Luverdense e se livra do 'fantasma' da Série C

(ESPN)

Foram quatro anos de angústia no Campeonato Brasileiro da Série C até o acesso no ano passado. O sabor da conquista, no entanto, passou rápido, porque a temporada que começou promissora, com o Bugre chegando a ser líder da Segundona, de repente degringolou. O torcedor voltou a sofrer muito rodada a rodada, mas, na noite dessa sexta-feira, no tradicional estádio Brinco de Ouro da Princesa, veio o alívio. Sob chuva e muita tensão, o Guarani segurou o 0 a 0 diante do Luverdense e, assim, acabou com qualquer possibilidade matemática de rebaixamento. Por outro lado, a equipe de Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso, esgotou suas chances de lutar pela permanência na Série B nesta 37ª e penúltima rodada.

Diante desse cenário, não se podia imaginar um jogo que não fosse repleto de repleto de tensão, drama e, claro, muita confusão, com os nervos à flor da pele. Lisca mandou o Guarani ao ataque. Nada de jogar com o regulamento embaixo do braço. A proposta surpreendeu o Luverdense, que só não foi para o intervalo em desvantagem porque uma bomba de perna direita, a ruim, do experiente Richarlyson, parou no travessão.

Em compensação, na segunda etapa não teve jeito. O Luverdense partiu para o tudo ou nada e os jogadores do Bugre sentiam o peso e o medo de não poder levar um gol. Rafael Silva teve uma chance clara, dentro da área, de frente para Leandro Santos, mas bateu pela linha de fundo, tirando tinta da trave, e silenciou o Brinco de Ouro por alguns segundos.

Conforme o tempo foi passando, o drama foi aumentando e o clima ficando mais quente. O estopim foi a cabeçada de Erik em um adversário que rendeu o cartão vermelho ao atacante, que havia entrado há pouco. Pouco depois, irritado com a paralisação do árbitro para atendimento de Éverton Páscoa, Maicon Gaúcho, auxiliar do técnico Júnior Rocha, entrou em campo e chutou a bola em cima do zagueiro bugrino. O lance bastou para uma confusão generalizada. O Auxiliar foi expulso, assim como Marcos Aurélio, que xingou o juiz baiano Jailson Macedo Freitas.

Nos acréscimos, Paulinho, ex-Flamengo e Santos, ainda teve uma chance de ouro para coroar a permanência do Guarani na Série B. O atacante recebeu passe do goleiro rival, Diogo Silva, que saiu jogando errado, e, mesmo sem marcação, com o goleiro fora de posição, acabou chutando em cima de Diogo Silva.

Mas, logo em seguida veio o apito final e tudo passou a ser perdoado. Fumagalli foi aos prantos, Lisca correu para a torcida, Bruno Nazário, que jogou com uma fratura no pé, desabou no gramado e a torcida fez a festa no Brindo de Ouro, enquanto o Luverdense deixou o gramado, irritado, mas conformado com o rebaixamento à Série C.

FICHA TÉCNICA 
GUARANI 0 X 0 LUVERDENSE

Local: Estádio Brinco de Ouro, Campinas (SP) 
Data: Sexta-feira, 17 de novembro de 2017 
Horário: 19h15 (de Brasília) 
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA) 
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA) 
Cartões amarelos: Leandro Santos, Betinho (Guarani); Pablo, William, Erik, Sérgio Mota (Luverdense) 
Cartões vermelhos: Erik, Marcos Aurélio (Luverdense)

GUARANI: Leandro Santos; Lenon, Diego Jussani, Willian Rocha e Salomão; Betinho, Baraka, Bruno Nazário, Fumagalli (Luiz Fernando) e Richarlyson (Paulinho); Bruno Mendes (Éverton Páscoa). Técnico: Lisca

LUVERDENSE: Diogo Silva; Aderlan, Pablo, William e Paulinho; Guly (Ricardo), Marcos Aurélio, Douglas Baggio (Léo Cereja); Rafael Ratão (Erik), Rafael Silva e Sérgio Mota. Técnico: Júnior Rocha


© 2014 - Todos os direitos reservados  

É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo