Notícias

11/08/2017 10:06

Nilson Leitão propõe isenção de PIS e Confins para óleo diesel e leva caminhoneiros ao Planalto

(FAP)

Preocupado com as recentes manifestações em Mato Grosso, contra o aumento do PIS/COFINS sobre os combustíveis, decretado recentemente pelo governo federal, o deputado federal Nilson Leitão (PSDB-MT), presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, apresentou projeto de lei, na tarde desta terça-feira (8), propondo a isenção de PIS/CONFINS da receita bruta da produção, importação ou comercialização de óleo diesel.
"Os recentes aumentos tem causado oneração excessiva para toda a sociedade, em especial, para toda a cadeia produtiva do país. Todo o maquinário agrícola e modais de transportes utilizados são dependentes de diesel", disse. Leitão alertou para a possibilidade de o país ter que conviver com a inflação de vestuário e alimentos, em 2018, impactando diretamente no poder de compra dos trabalhadores.
Nilson Leitou levou uma comitiva de caminhoneiros para reunião com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, com o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura e assessores que fazem parte de um grupo de trabalho ligado ao Ministério dos Transportes para tratar sobre a questão dos combustíveis, e obras de duplicação da BR-163, além de áreas de concessão de pedágio.
Gilmar Stelle, da Ong Nacional dos Caminhoneiros do Brasil, informou que o aumento do diesel inviabilizou o trabalho dos caminhoneiros e reduziu o lucro em um momento de crise no setor. "Estamos sufocados com este aumento. O pequeno empresário não vai suportar", disse.
O suplente de deputado federal e produtor da região, Ernesto Biscardi, solicitou um novo plano de trabalho para o trecho Sinope à Cuiabá e agilidade para a duplicação da Rota do Oeste. Na mesma linha, Lucas Rotilli, caminhoneiro, relatou um alto número de acidentes em rodovias ainda não duplicadas na BR-163 e que já cobram pedágio sem oferecer segurança.
Nilson Leitão chamou a atenção do governo federal para encontrar uma solução rápida às demandas apresentadas. "Precisamos levar uma resposta para os trabalhadores atingidos por estas medidas. O ministro levará o assunto de pedágio e óleo diesel para ser tratado junto ao Ministério dos Transportes e está ciente de que a situação atual inviabiliza a atividade dos caminhoneiros", alertou.
Eliseu Padilha, ao concordar com a importância do setor para a economia brasileira, disse que o governo federal tem interesse em atender ao pleito de duplicação da BR-163 e dará um retorno rápido à demanda.


© 2014 - Todos os direitos reservados  

É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo