Notícias

08/11/2017 09:31

ESCALONAMENTO - 1ª parcela de salários dos servidores será paga no dia 13

(redação com otempo)

A situação financeira dos estados e dos municípios não estão nada fácil. Enquanto em Mato Grosso o Governador Pedro Taques vem conseguindo manter os compromissos com o salário, pagando no dia 10, em outros estados, a situação esta cada dia pior.

Em Minas Gerais, a situação já se arrasta por meses onde a situação piora a cada mês. No inicio da semana a secretaria de Fazenda de Minas Gerais anunciou um cronograma de pagamentos para os servidores públicos estaduais. O parcelamento dos salários continua e a primeira parte será paga em 13 de novembro. e as duas outras parcelas serão pagas em 22 de novembro e 30 de novembro.

Os critérios adotados no escalonamento continuam os mesmos. Os servidores  com salário de até R$ 3 mil líquidos (75% do funcionalismo) recebem integralmente na primeira parcela.

Os servidores com salário até R$ 6 mil líquidos (17% do funcionalismo) recebem uma parcela de R$ 3 mil e o restante na segunda parcela;

Já aquelas com salário acima de R$ 6 mil líquidos (8% do funcionalismo) recebem R$ 3 mil na primeira parcela, R$ 3 mil na segunda parcela e o restante na terceira parcela.

As parcelas ficaram assim: 1ª parcela: 13/11 (segunda-feira); 2ª parcela: 22/11 (quarta-feira) e 3ª parcela: 30/11 (quinta-feira).

SEM TRANSPORTE ESCOLAR

Se depender do governo de Minas, estudantes de escolas públicas do interior do Estado deverão ir a pé para a escola até o final do ano letivo. O governador Fernando Pimentel (PT) admitiu não ter verba para o transporte escolar dos municípios e afirmou que deve quitar o total dessa dívida até 31 de janeiro de 2018, como informou na ultima terça-feira (7) a Associação Mineira de Municípios (AMM). As prefeituras aguardam o repasse de mais de R$ 157 milhões, referentes a cinco parcelas que deveriam ser totalmente pagas até este mês. A entidade destaca que a dívida total do Estado com os municípios chega a R$ 3 bilhões

SEM 13º SALÁRIO

Não bastasse isso, cerca de 1,5 milhão de servidores estaduais correm o risco de não receber o 13º salário até o fim do ano. Em situação fiscal delicada, os Estados do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e Minas Gerais já enfrentam dificuldades mensalmente para levantar recursos para arcar com a folha de pagamento e seus funcionários devem penar para receber o salário extra.

A situação fiscal dos Estados, piorou a partir de 2011, quando eles aceleraram o endividamento, e se agravou ainda mais com a crise econômica, que reduziu a arrecadação.

 


© 2014 - Todos os direitos reservados  

É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo