Notícias

10/11/2017 15:39

Em clima de racha e desavenças, PSDB elege diretoria sem presença de Taques

O PSDB em Mato Grosso se reúne em conversão para homologar a escolha do ex-vereador por Cuiabá Paulo Borges como o novo presidente estadual da legenda. O ato, passo estratégico para as eleições de 2018, não contará com a presença da principal “estrela”, o governador Pedro Taques, que está em viagem oficial à China.

Aliás, o chefe do Executivo estadual está em embate direto com o atual presidente estadual e uma das principais lideranças tucanas, o deputado federal Nilson Leitão, que busca se viabilizar a uma candidatura ao Senado Federal.

A convenção foi convocada na última semana, quando os tucanos de “alta plumagem” se reuniram na sede do diretório em Cuiabá e definiram o nome de Paulo como presidente (levando em consideração o fato dele não ser candidato no próximo ano). Além disso, o partido definiu que irá brigar para viabilizar Leitão ao Senado.

Taques, que não participou da reunião, não gostou dos encaminhamentos. Entende que Leitão passa a ser um adversário interno, visto que é difícil viabilizar duas candidaturas à majoritária dentro do mesmo partido. Já o deputado federal entende que a legenda tem essa força e, por isso, os ânimos estão acirrados. Diante de tais fatos, há fortes rumores de que Taques acabe buscando rumos diferentes e deixe o partido.

Caberá a Paulo, com perfil apaziguador, tentar contornar tal situação e conduzir a reeleição de Taques ao Palácio Paiaguás – caso ele fique no ninho tucano – e viabilizar o nome de Leitão a uma das duas cadeiras disponíveis de senador.

Na convenção, o governador será representado pela secretária-adjunta de Relações Políticas Paolla Reis, que compõe a comissão da executiva estadual a ser aclamada no cargo de segunda-vice.

Falando na secretária, ela e o secretário de Cidades (Secid), o deputado licenciado Wilson Santos, disputaram o cargo de secretário-geral da comissão executiva, mas o governador foi "derrotado" dentro da legenda e a função deve ser ocupada pelo advogado Ussiel Tavares.

Mário Okamura

psdb diretoria.jpg

 Acima, como vai ficar a composição da nova diretoria do PSDB em Mato Grosso, com ex-vereador presidente

A convensão deve contar com a participação das principais forças tucanas: Thelma de Oliveira (prefeita de Chapada dos Guimarães), Guilherme Maluf (deputado), Rui Prado (ex-presidente da Famato), Ricardo Saad (vereador por Cuiabá), Wilson Santos e Adevair Cabral (vereador por Cuiabá).

Fortalecimento

O PSDB, que já foi a maior sigla em Mato Grosso na época em que tinha o falecido Dante de Oliveira como governador, viveu anos à míngua, sem grande representação estadual. Só voltou a brilhar quando Leitão, deputado de 2º mandato e ex-prefeito de Sinop por duas gestões, assumiu o comando regional. Ele está há seis anos no cargo e foi um dos principais responsáveis por trazer o governador ao partido e fortalecer a legenda.

O PSDB conta hoje com 39 prefeitos. Antes, sem estar no poder estadual, só tinha três gestores municipais. O número de vereadores também subiu de 83 para 190 nos últimos seis anos; de deputado estadual de um para quatro; e de filiados de 11.248 para 38.296.


© 2014 - Todos os direitos reservados  

É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo