Notícias

06/02/2018 17:41

Arrecadação se "comporta bem" e Estado prevê pagar todos servidores dia 10

(folhamax)

O secretário-chefe da Casa Civil, Max Russi (PSB), disse que o Governo do Estado “trabalha” para realizar os pagamentos de salários de todos os servidores do Poder Executivo Estadual até o próximo sábado (10). Desde 2016 o funcionalismo de Mato Grosso aguarda com apreensão seus vencimentos ao final do mês em razão de escalonamentos e até mesmo atrasos no subsídio. Russi deu a declaração em conversa com jornalistas durante a solenidade de abertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT) nesta terça-feira (6).

O chefe da Casa Civil de Mato Grosso disse, inclusive, que o Governo “não estuda” a possibilidade de ‘escalonamento’ – realizar os pagamentos em datas diferentes, dependendo da faixa salarial dos servidores.

“Não estamos estudando a possibilidade de escalonamento. Queremos pagar a folha no dia 10. O governo está trabalhando para isso, pagar no dia 10. O secretário de Fazenda e os servidores estão envidando todos os esforços para que a gente possa no dia 10 honrar com todos os pagamentos”, disse o Chefe da Casa Civil.

Russi, porém, condicionou o pagamento da folha ao “comportamento” da receita do Poder Executivo. “Isso ainda vai depender da receita. Só não vai pagar se não tiver os recursos. A projeção da arrecadação está se comportando bem. Lógico que a gente tem alguns compromissos anteriores, mas a gente acredita muito”, observou o Secretário.

As declarações de Russi são mais otimistas que a do próprio Secretário de Estado de Fazenda (Sefaz-MT), Rogério Gallo, que em entrevista à Radio Capital na última sexta-feira (2) admitiu que a prioridade era repassar o duodécimo dos poderes  e que o escalonamento dos salários dos servidores do executivo “está previsto na montagem da folha”.

“O Estado hoje está com seus compromissos voltados para atender a folha dos poderes. Temos que repassar R$ 135 milhões para fechar a folha deles. A partir de segunda-feira vamos trabalhar para cumprir com os servidores. O escalonamento está previsto na montagem da folha, mas estamos trabalhando para que isto não seja necessário. Se não for possível, vamos chamar o Fórum Sindical e tomar a decisão mais clara possível”, disse Rogério Gallo na última sexta-feira.

Questionado se o repasse aos demais poderes poderia “prejudicar” o pagamento de salários dos funcionalismo, Russi se limitou a dizer que a transferência é “obrigação do Governo do Estado”.

“Isso é duodécimo, direito dos Poderes. Foi feito o repasse com dificuldade, lógico. O Governo tem dificuldade com todo o pagamento que é feito. Então foi feito para cumprir aquilo que é obrigação do Governo do Estado”. 


© 2014 - Todos os direitos reservados  

É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo