Notícias

10/09/2019 10:24

Gallo diz que dinheiro está na conta e trará alívio por três anos

(midianews)

O secretário de Fazenda Rogério Gallo afirmou que o Estado recebeu, nesta segunda-feira (9), os US$ 248 milhões relativos ao empréstimo feito com o Banco Mundial.

O contrato foi assinado pelo governador Mauro Mendes (DEM) na última sexta-feira (6) e os valores serão utilizados para pagar uma dívida de mesmo valor com o Bank of America – adquirida ainda no Governo Silval Barbosa. 

“Os recursos entram na conta do Estado hoje [segunda, 9]. O valor, de pouco mais de US$ 248 milhões, foi depositado em uma conta bancária do Estado pelo Banco Mundial”, disse Galo, ao MidiaNews

“Amanhã [nesta terça, 10] mesmo os recursos, em sua integralidade, serão usados para amortizar toda a dívida com o Bank of America, como desde o início anunciamos e foi determinado na lei aprovada pela Assembleia Legislativa”, acrescentou o secretário. 

"Essa renegociação trará alívio substancial para os próximos três anos, quando deixaremos de pagar cerca de R$ 750 milhões para o Bank of América, dinheiro que poderá ser usado para as áreas essenciais do Estado"

Segundo ele, a transação traz um alívio financeiro ao Executivo já a partir deste mês, especialmente porque, se não fosse concretizada a operação, o Estado teria que desembolsar agora R$ 150 milhões para quitar uma parcela da dívida com o Bank of America. 

Ainda conforme Gallo, a concretização permitirá também o pagamento dos salários dos servidores públicos a partir desta terça-feira (10). 

Mesmo sendo feito ainda de forma escalonada, o secretário disse que havia o temor por parte do Executivo de que a parcela prevista para este dia 10 não fosse paga na integralidade. 

“A operação permitiu que pagássemos em dia a parcela do salário dos servidores do dia 10. Essa renegociação trará alívio substancial para os próximos três anos, quando deixaremos de pagar cerca de R$ 750 milhões para o Bank of América, dinheiro que poderá ser usado para as áreas essenciais do Estado, como segurança, saúde e educação”, concluiu Gallo. 

Negociação 

Com o empréstimo, Mato Grosso deixa de pagar duas parcelas anuais de R$ 150 milhões ao Bank of America. 

O contrato com o Banco Mundial tem carência maior, de 20 anos, e parcelas mensais de US$ 1,4 milhão (R$ 5,6 milhões).  

Com a mudança, o Estado deixa de desembolsar mais de R$ 100 milhões em 2019 e pouco mais de R$ 750 milhões até 2022.


© 2014 - Todos os direitos reservados  

É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo