Saúde

16/03/2017 10:22

Sedentarismo acelera o envelhecimento entre mulheres, aponta estudo

Estudo nos EUA mostra que sedentarismo acelera o envelhecimento celular entre mulheres da terceira idade

De acordo com o doutor Aladdin Shadyab, pesquisador especializado em temas relacionados à epidemologia, a saúde feminina e a longevidade, “as células envelhecem de forma mais rápida com um estilo de vida sedentário. O resultado é que a idade cronológica nem sempre coincide com a idade biológica” afirmou para a revista científica American Journal of Epidemiology.

Shadyab comandou o estudo junto a outros pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Califórnia em San Diego (EUA). Na pesquisa, 1.500 mulheres com idades entre 64 e 95 anos participaram do experimento. Elas tiveram que responder a um questionário sobre a atividade física desenvolvida e levar um acelerômetro para registrar durante sete dias consecutivos os movimentos realizados.

Telômero e as idades dessincronizadas

Os telômeros são estruturas situadas nos extremos dos cromossomos e desenvolvem um papel essencial para a estabilidade do material genético. Eles permitem a manutenção da juventude das células e do organismo por proteger o ADN de degradação.

Quando menor é a longitude do telômero, menor é a capacidade da célula para se dividir. Neste campo, diversos estudos constataram uma relação existente entre a longitude destas estruturas e doenças associadas à idade, como são as cardiovasculares, o câncer e a diabete tipo 2.

Os resultados do estudo comandado por Aladdin Shadyab mostraram que os telômeros das mulheres que permaneciam mais de dez horas sentadas eram bem mais curtos que os telômeros das mulheres que praticam exercícios físicos.

O que isso representa? De acordo com os pesquisadores, as células destas mulheres têm em média até oito anos mais em relação à idade cronológica.

A melhor maneira de evitar este envelhecimento acelerado é realizar exercícios físicos ao longo do dia. “Os telômeros das mulheres que permanecem sentadas durante longos períodos não tem uma menor longitude se realizam exercícios ao menos 30 minutos por dia”, afirmou Shadyab.

Os pesquisadores acreditam que os resultados podem servir para homens e jovens. Porém são necessários mais estudos para comprovar a relação. Nos cursos na área de Esporte, da FUNIBER, os alunos podem ter acesso a informações atualizadas sobre estudos e pesquisas na área de Saúde.

Fonte: ABC Salud

Artigo original: American Journal of Epidemiology

Foto: todos os direitos reservados


© 2014 - Todos os direitos reservados  

É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo