Saúde

09/03/2020 15:50

Caminhada ou corrida? Depende de qual parte do cérebro quer ativar

Pesquisadores da Universidade de Bonn, na Alemanha, realizam um estudo que associa a intensidade de uma atividade física a uma parte do cérebro. Segundo este estudo, o exercício quando feito com baixa intensidade pode desencadear redes cerebrais associadas ao controle cognitivo e ao processamento da atenção.

Já quando fazemos uma atividade física com mais intensidade, processamos uma parte do cérebro associada às emoções e aos afetos. O estudo foi realizado com atletas que se submeteram a caminhar e correr numa esteira, durante 30 minutos, em atividades alternadas em dias separados.

Uma das autoras do estudo, Angelika Schmitt, explicou que as conclusões resultam de análises de imagens de ressonância magnética funcional em estado de repouso. Com esta técnica, os pesquisadores conseguiram observar como o cérebro se ativa sem interferir no corpo.

A caminhada, uma atividade física associada a uma intensidade menor, há muito tempo está associada a um momento para pensar e reflexionar. Muitos filósofos, artistas e cientistas usaram a caminhada como hábito para estimular a criação das ideias e pensamentos. Antes, o hábito não tinha prescrição, mas com este estudo, parece que há evidências que comprovam que caminhando ativamos a parte cognitiva.

Por outro lado, se buscamos o equilíbrio, o melhor mesmo é caminhar e correr, atividades complementárias que podem ser alternadas para desenvolver de forma equilibrada as emoções e a razão.

Para se capacitar profissionalmente na área de Atividade Física, a FUNIBER patrocina estudos como o Mestrado em Atividade Física e Saúde

Fonte: ¿El cerebro responde al ritmo que nos ejercitamos?

Foto: Todos os direitos reservados


© 2014 - Todos os direitos reservados  

É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Redes Sociais

Crie seu novo site Go7
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo