Slideshow

26/01/2018 10:48

Em três anos, Circuito de Tênis cresce quase 200% em participação

Cuiabá, Sinop, Sorriso, Rondonópolis, Primavera do Leste e Alto Araguaia sediarão torneios

A Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT) tem registrado dados que mostram aumento de 182,6% na quantidade de inscrições de tenistas nos torneios do Circuito Estadual de Tênis de Mato Grosso, na comparação dos resultados de 2017 com 2015. E, para este ano, a federação prevê mais crescimento e novidades para a competição, como mais torneios, mais categorias, mais clubes sede e maior abrangência em participação de cidades.

“Comecei a praticar tênis aos oito anos de idade, mas parei pelos 16 anos. Só fui retornar nove anos depois, no ano passado, por curiosidade. A intenção era fazer uma vez por semana e alguns meses depois me vi praticando todos os dias. E competi pela primeira vez em 2017. Agora planejo participar de todos os torneios do circuito e ganhar o máximo possível. Tenho treinado e quero disputar na 2ª Classe”, disse o empresário e cuiabano, Leandro da Rosa Guimarães.

De acordo com o presidente da federação (FMTT), Rivaldo Barbosa, a instituição promove o Circuito Estadual de Tênis desde 2007, ano em que foi reativada. E, segundo ele, a competição teve a pior fase nos anos de 2011 a 2014, quando atingiu o menor desempenho em número de participantes. Situação que acarretou na reformulação do circuito, que foi repensado em 2014 e reimplantado em 2015. E, de lá para cá, tendo 2015 como ano referência, obteve crescimento.

“A guinada de prosperidade ocorreu nos últimos dois anos, 2016 e 2017. Nós tínhamos oito torneios em 2015 e média de 67,2 tenistas inscritos em cada um deles e, por causa da reforma, avançamos para doze torneios em 2016 e média de 113,7 inscritos em cada e, no ano seguinte, continuamos com 12 torneios, mas ampliamos a média para 158,3 inscritos. Hoje temos um estadual competitivo, com público, com patrocinadores e amadurecendo”, conta Rivaldo.

Segundo o presidente da FMTT, o florescimento da modalidade não aconteceu da noite para o dia. Mesmo o novo formato de competição, implantado em 2015, sofreu adaptações ao longo daquele ano e só foi vingar modificado no ano seguinte, em 2016 e se firmar em 2017. E, ele cita, dentre os principais fatores da nova forma de fazer estariam a maior participação dos clubes sede na organização dos torneios. E, além disso, o posterior envolvimento de patrocinadores.

“Tudo realmente prosperou quando os clubes e academias passaram a se envolver mais, unindo forças com a FMTT no planejamento e na organização dos torneios. Esse foi um fator chave dessa nova etapa do tênis mato-grossense, que brincamos de chamar de Anos Dourados. Outras razões foram a inserção de uma assessoria de imprensa na divulgação, o incremento de uma categoria para os tenistas profissionais e maior cuidado em atender o público”, conta Barbosa.

O Circuito Estadual de Tênis de Mato Grosso (2018) terá a participação do Clube Monte Líbano, Círculo Militar de Cuiabá, Academia Tennis Company, Cuiabá Tênis Clube, Cia do Tênis (Cuiabá), Sinop Tênis Clube (Sinop), Academia Ace Tênis (Primavera do Leste), Benegas Tennis (Sorriso), AABB e Complexo Municipal de Alto Araguaia e Caiçara Tênis Clube (Rondonópolis). Com uma quantidade maior de torneios, subirá de 12 para 15, e com a inserção da categoria de Duplas.

A Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT) começou, no 2º semestre de 2017, a se relacionar institucionalmente com a Secretaria Adjunta de Esporte e Lazer do Estado de Mato Grosso (Sael-MT), gestão do secretário Leonardo De Oliveira, com o intuito de estabelecer uma parceria que frutifique ainda mais o caminho do tênis e notícias serão divulgadas em breve. Mais informações sobre o circuito na página no Facebook (https://www.facebook.com/FMTT.Tennis/).

 

(Junior Martins)


© 2014 - Todos os direitos reservados  

É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo