Slideshow

01/03/2021 15:43

Guto e Arthur Mariano conquistam o primeiro ouro da dupla

O torneio masculino da sétima etapa Open do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia 20/21 terminou com um campeão inédito na temporada. No início da tarde deste domingo (28.02) Guto/Arthur Mariano (RJ/MS) venceu Adrielson/Renato Andrew (PR/PB) por 2 sets a 1 (21/15, 14/21 e 15/13), na arena montada no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ).

A disputa colocou frente a frente duas duplas representantes da nova geração do vôlei de praia nacional, e coroou Guto e Arthur com o primeiro título deles juntos. A vitória rendeu mais 400 pontos no ranking, e agora eles estão em segundo na corrida pelo título, com 2160 pontos, mesma quantidade de André e George (ES/PB), que estão em primeiro por terem vencido mais torneios. A prata deste domingo deixou Adrielson e Renato Andrew (PR/PB) na terceira colocação, com 1980.

O ouro alcançado ao lado de Arthur Mariano é o quinto da carreira de Guto em eventos de Open do Circuito Brasileiro. O defensor, de 28 anos, destacou o entrosamento com o parceiro de equipe.

“Mais uma vez o Arthur foi muito importante, me ajudando muito a todo o momento. Esse campeonato foi de superação, a gente tentou não passar para ninguém o que estávamos sentindo, e seguimos em frente. Este jogo eu já sabia que seria disputadíssimo, com dois times que se conhecem muito. Agora a gente quer aproveitar, e curtir o ouro que demorou um pouco, mas veio”,  

Arthur Mariano estreia no lugar mais alto do pódio depois de três pratas com Guto, e outras duas com Adrielson, na temporada anterior. O jogador, de 23 anos, agradeceu a torcida dos familiares, e elogiou a força do parceiro.

“Agradeço muito pela torcida da minha família e amigos. Esse torneio foi de muita superação. O Guto sentiu-se mal em um jogo, e ainda assim jogou demais. Nós já tínhamos chegado tão perto de um título outras vezes e deixamos escapar, agora ter essa sensação de conquista é muito boa”, falou Arthur.

Mesmo sem contar com público presente em razão dos protocolos de segurança sanitária, as partidas não ficaram sem torcida. Alguns fãs do vôlei de praia tiveram a oportunidade de acompanhar os duelos por meio da “Arquibancasa”. Acessando um convite virtual, os fãs interagiram com o animador e participaram de ações nos intervalos das partidas. O sistema foi exibido em telões na quadra central, e trouxe animação e cores para dentro da competição.

Os torcedores também puderam eleger os melhores jogadores em quadra nas disputas por medalhas, por meio de votação no site e aplicativo da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). Guto foi o eleito na final, enquanto Maia foi o mais votado na partida pelo terceiro lugar.

Maia e Vinícius Cardozo ficam com o bronze

O pódio da sétima etapa ficou completo com o terceiro lugar de Maia e Vinícius Cardozo (RJ). Esta foi a primeira medalha em etapas de Open da carreira dos dois atletas, que são treinados por Letícia Pessoa, uma das técnicas mais vencedoras da modalidade. Na disputa pelo bronze, eles levaram a melhor sobre Vinícius Freitas e Vítor Felipe (ES/PB) por 2 sets a 0 (21/18 e 21/13), na abertura da rodada deste domingo. Após o duelo, Maia ficou emocionado com a conquista, e avaliou a trajetória do time na temporada até aqui.

“Acho que foi muito importante esta medalha, pois começamos a temporada jogando o qualifying. O Vinícius não tinha pontos no ranking. Nosso objetivo era, até o final do ano passado, ter pontos suficientes para começar direto do torneio principal, e, para este ano, mudamos o foco para alcançarmos uma semifinal. E conseguir subir ao pódio é a coroação do trabalho de um ano inteiro”, disse Maia.

Vinícius Cardozo já tinha experiência anterior no vôlei de praia, e em etapas de Open, mas passou um período de duas temporadas em clubes no voleibol de quadra - chegou a ser campeão da Superliga B. De volta às areias, o bloqueador comentou sobre o retorno e a força da dupla formada com Maia.

“Jogar na praia sempre foi o que fiz com mais amor. Quando o Maia me chamou para jogar, eu tinha proposta de clubes, mas optei por voltar a jogar aqui. A gente treina com muita vontade, muita cobrança, às vezes tem até algum desentendimento, mas sempre em busca do melhor para nós. Eu acredito muito nele e ele em mim. Nossas cobranças são feitas para o crescimento. O pódio é muito importante para nós, mas a forma que chegamos aqui foi ainda mais importante”, contou Vinícius.

Cada etapa do Circuito Brasileiro distribui R$ 47 mil às duplas campeãs dos dois naipes, e todos os times na fase de grupos são premiados. Ao todo, são distribuídos aproximadamente de R$ 538 mil por etapa.

A temporada 2020/2021 continua em março no CDV, em Saquarema. Entre os dias 18 e 21 acontece a oitava etapa feminina, enquanto as duplas masculinas entram em ação de 25 a 28.

GALERIA DE FOTOS

TABELA DE JOGOS

CONFRONTOS

BRONZE – Vinícius Freitas/Vítor Felipe (ES/PB) 0 x 2 Maia/Vinícius Cardozo (RJ) (18/21 e 13/21)

FINAL – Adrielson/Renato Andrew (PR/PB) 1 x 2 Guto/Arthur Mariano (RJ/MS) (15/21, 21/14 e 13/15)

O Banco do Brasil é o patrocinado oficial do voleibol brasileiro


© 2014 - Todos os direitos reservados  

É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Redes Sociais

Crie seu novo site Go7
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo