quarta-feira, 21 fevereiro, 2024
30.9 C
Alta Floresta

Governo de MT parcela em 7 vezes pagamento de duodécimo atrasado

Date:

(G1/MT)

O governo do estado parcelou em sete vezes o pagamento das parcelas atrasadas do duodécimo aos poderes Judiciário, Legislativo, ao Tribunal de Contas (TCE) e outras instituições públicas. Em reunião nesta segunda-feira (12), representantes desses poderes e do governo assinaram um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para regularizar o pagamento. O estado já havia pedido o adiamento dos repasses alegando indisponibilidade de dinheiro em caixa.

No documento, o governo apresentou um cronograma para os pagamentos e garantiu que até 31 de novembro deste ano deve pagar metade da dívida de R$ 278.550.192,46. O restante deve ser divido em seis parcelas iguais que devem ser quitadas de janeiro a junho de 2017. O Ministério Público Estadual (MPE), no entanto, afirma que o valor da dívida é de R$ 298.850.411,71.

“No mês de julho atrasamos os repasses aos poderes porque não tínhamos dinheiro em caixa, sob pena de atrasarmos os salários dos servidores”, alegou o governador do estado, Pedro Taques (PSDB). 

De acordo com o governo, o estado teve um aumento de 6% na receita, mas em contraponto, as despesas com pessoal aumentaram 15%. Em agosto, o estado chegou a anunciar um plano para cortar gastos e medidas para incrementar o caixa. Segundo o secretário de Fazenda, Seneri Paludo, Mato Grosso teve receita total de R$ 8 bilhões no primeiro semestre de 2016 e despesa prevista em R$ 8,6 bilhões.

Entre as medidas que devem ser adotadas, o governo pretende criar projetos de lei que ofereçam parcelamentos com descontos de multas e juros aos contribuintes com débitos tributários.

Redução de 15%
Um projeto encaminhado pelo governo do estado aos deputados prevê a redução de 15% no duodécimo repassado à Assembleia Legislativa, ao Poder Judiciário, ao Ministério Público Estadual (MPE), o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e a Defensoria Pública do Estado, com o argumento de que há um superávit nos repasses e que é comum sobrar dinheiro em caixa.

A medida, segundo os poderes, no entanto, não será capaz de resolver a crise no estado. A sugestão dada pelos representantes dos órgãos é a realização de uma reforma administrativa e adoção de ações que possam aumentar a arrecadação e diminuir os gastos da máquina pública.

Compartilhe:

você vai gostar...
Relacionado

Santa Maria estréia com vitória na rodada de abertura da Copa 60tinha

Dois jogos movimentaram a rodada de abertura da 3ª...

Fiscalização Ambiental multa proprietário de animal que atacou criança em Nova Mutum

No sábado, dia 10 de fevereiro, um incidente envolvendo...

Gestores esportivos do Nortão conhecem o “Sorriso + Esporte”

Levar a experiência de Sorriso no esporte. Compartilhar. E...

Copa Batom em Alta Floresta estão com inscrições abertas

A edição 2024 da Copa Batom de Futsal está...
Feito com muito 💜 por go7.com.br