domingo, 23 junho, 2024
35.9 C
Alta Floresta

Brasil e África celebram união entre os povos com jogos amistosos de futebol

Date:

Evento em comemoração ao Dia da África teve como ponto alto partidas disputadas entre equipes formadas por servidores e colaborares dos Ministérios do Esporte e das Relações Exteriores e representantes dos países africanos

A força do esporte como ferramenta de união entre os povos ficou mais uma vez comprovada na noite desta terça-feira (28.05), durante evento de confraternização que reuniu os Ministérios do Esporte e das Relações Exteriores e representantes das embaixadas africanas no Brasil. Duas partidas de futebol, uma feminina e outra masculina, foram o ponto alto da festa realizada em Brasília, que celebrou o Dia Mundial da África, comemorado na data de 25 de maio.

Antes mesmo de a bola rolar no campo do Minas Brasília Tênis Clube, servidores e colaboradores dos ministérios confraternizaram com os funcionários das embaixadas e suas famílias ao som de muita música africana.

Em campo, a festa começou com o jogo entre as equipes femininas. O placar foi de 6 x 2 para o time dos Ministérios do Esporte e das Relações Exteriores. Os africanos deram o troco no jogo masculino, vencendo por 3 x 2. No fim, muita alegria dos dois lados e a certeza de que os laços que unem os países estão mais fortes do que nunca.

“Para a gente, é uma alegria muito grande saber que o futebol tem essa força de conseguir unir não só nesse momento, os Ministérios e as embaixadas, mas o povo em geral, no mundo. O poder do futebol é muito grandioso. E a gente teve essa oportunidade de entrar em campo e ver esse momento de confraternização. Pra gente é muito importante poder unir ainda mais Brasil e África”, disse o secretário de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor, Athirson Mazolli, que representou o Ministério do Esporte e o ministro André Fufuca.

Para a diretora de Políticas de Futebol e de Promoção do Futebol Feminino, Julia Gelli, a conquista do Brasil como sede da Copa do Mundo Feminina de Futebol em 2027 vai impulsionar ainda mais o crescimento do futebol feminino não só no país, como na América do Sul, e será uma oportunidade também de receber os países que representarão a África na competição. “Esse evento é uma felicidade e é uma prévia de muita celebração que esperamos ter com a vinda da Copa do Mundo Feminina de 2027 aqui no Brasil e nós contamos que novamente a gente possa unir, celebrar e confraternizar através do futebol”.

O diretor do Departamento de África do Ministério das Relações Exteriores, ministro Antonio Augusto Martins Cesar, exaltou a contribuição dos países africanos para o esporte brasileiro. “O esporte une os povos, é um ativo da diplomacia. A realização desse evento é uma celebração da contribuição da África ao esporte brasileiro, na formação da nossa população, dos nossos esportistas, na inspiração que eles nos trazem. Tudo isso é motivo de celebração e é uma noite muito feliz por conta disso”, afirmou.

Presidente do Grupo de Chefes de Missão Africana, o embaixador de Camarões, Martin Agbor Mbeng, também destacou o papel do esporte nas relações diplomáticas entre o Brasil e os povos africanos. “Esse evento é muito especial. Em vez de palavras, nosso compromisso será firmado por meio de dribles, passes e muitos gols. Os jogos de hoje deixarão uma marca histórica, porque acontecem em um momento em que os dois lados estão abraçando seus laços históricos, culturais e econômicos. As partidas reforçam nossa diplomacia esportiva, que desempenha um papel fundamental nas relações entre nossos países e o Brasil”.

Pelo Ministério do Esporte, também participaram do evento o secretário Nacional de Esporte Amador, Educação, Lazer e Inclusão Social, Paulo Henrique Cordeiro; o secretário do Paradesporto, Fábio Araújo; o chefe da Assessoria Especial de Assuntos Parlamentares e Federativos, Ivo Almeida Filho; e o presidente da Autoridade Pública de Governança do Futebol, Washington Cerqueira. 

Luta de um continente

O Dia Mundial da África é uma data que marca a luta contra a colonização europeia. Desde a criação da Organização de Unidade Africana em 1972, atual União Africana, o 25 de maio representa a busca de vários povos do continente por desenvolvimento, democracia e liberdade. 

A aproximação das entidades reforça a identidade cultural e histórica comum, incentivando a troca cultural e o fortalecimento de laços que existem há séculos. O continente africano conta com o maior número de países, etnias, povos e línguas. Além disso, possui uma das maiores diversidades culturais do Planeta. Essa data, formalmente conhecida como dia da libertação africana, tem sua origem na resistência coletiva do povo deste continente ao colonialismo e à exploração econômica, com o objetivo de destacar a contínua luta coletiva contra as adversidades.

Em declarações recentes, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, mencionou como uma das diretrizes da política externa do seu governo a reaproximação com nações africanas. “O relançamento da relação com a África é um reencontro do Brasil consigo mesmo”, afirmou o presidente Lula em seu discurso no dia 25 de maio de 2023, em comemoração à data.

Assessoria de Comunicação – Ministério do Esporte

Compartilhe:

você vai gostar...
Relacionado

Prefeitos recebem Ônibus e assinam convênios para Educação

Em evento realizado no Palácio Paiaguás o Governador Mauro...

Bola rola pelas semifinais da Copa 50tinha do Araras no final de semana

Terá início nesse sábado (22) a primeira rodada válida...

Moto Clube Roda Presa de Alta Floresta é declarada de Utilidade Pública

Moto Clube agora é reconhecida de Utilidade Pública. Confira Através...

Resenha VM de Diamantino é destaque na Copa Santa Luzia em Sapezal

No último final de semana, 14 a 16 junho,...
Feito com muito 💜 por go7.com.br