terça-feira, 25 junho, 2024
21.1 C
Alta Floresta

Programa Municipal de Controle ao Tabagismo transforma vida dos pacientes

Date:

FÁBIO BONADEU/DC

Dentro das políticas públicas municipais desenvolvidas, destaca-se o Programa Municipal de Controle ao Tabagismo (PMCT). Assim como em outros anos, para 2023, os resultados mostram a eficiência deste trabalho.

Segundo levantamento da coordenação do Programa de Combate ao Tabagismo, em 2023, foram acompanhadas 122 pacientes, que resultaram em 1.250 atendimentos. Também foram realizados 83 atendimentos domiciliares e outros 25 atendimentos hospitalares.

A moradora do bairro Bom Jesus, senhora Nair M. Molina, 60, explica que o PCMB, pode trazer uma nova perspectiva para sua vida. “Eu fumo há 53 anos! O cigarro causou muito estrago na vida da gente. Agora eu vou me esforçar, seguir as orientações. Tenho o meu esposo que está me ajudando, e esse acompanhamento vai me ajudar”.

Para o casal Larric de Oliveira de Carvalho e Laisá Emanuele Maruzeki, moradores do Jardim Panorama, o programa dá um suporte que ajuda muito. “É a segunda vez que estamos tentando. Da outra vez nós ficamos pouco mais de 30 dias se fumar. Na oportunidade também não nos esforçamos o suficiente”, lembra Laisá.

Agora, com o apoio do Programa Municipal de Controle ao Tabagismo, o casal está há 139 dias sem fumar. “Estamos com mais disposição. Estamos fazendo exercícios, agora está melhorando”, comemora Carvalho.

De acordo com publicação da Biblioteca Virtual de Saúde do Ministério da Saúde, o hábito de fumar é reconhecido como uma doença epidêmica que causa dependência física, psicológica e comportamental semelhante ao que ocorre com o uso de outras drogas como álcool, cocaína e heroína.

Ainda de acordo com a publicação, a dependência ocorre pela presença da nicotina nos produtos à base de tabaco. A dependência obriga os fumantes a inalarem mais de 4.720 substâncias tóxicas, como: monóxido de carbono, amônia, cetonas, formaldeído, acetaldeído, acroleína, além de 43 substâncias cancerígenas, sendo as principais: arsênio, níquel, benzopireno, cádmio, chumbo, resíduos de agrotóxicos e substâncias radioativas.

O coordenador do Programa Municipal de Controle ao Tabagismo, Claudiomiro Vieira, pontua que há todo um suporte para que as pessoas possam vencer esse vício. “Existem vários profissionais que acompanham as pessoas para que possam cessar o fumo”, explica. Quando questiona se é possível parar de fumar, Vieira é taxativo: “Sim, é possível parar de fumar!”.

Em 2023, das 122 pessoas que foram acompanhadas, 57% pararam totalmente de fumar, e outros 30 pacientes reduziram em 50% o consumo diário do cigarro. Aos interessados o Programa Municipal de Controle ao Tabagismo funciona no prédio do Pronto Atendimento Municipal (PAM).

Compartilhe:

você vai gostar...
Relacionado

Autódromo de Campo Grande será palco da 4ª etapa da Fórmula Truck

A 4ª etapa da Fórmula Truck 2024 passa por...

Frente fria: temperaturas despencam e podem chegar a 13°C em MS

Na sexta-feira (28), os termômetros ainda marcam altas temperaturas,...

UFMT contraria Governo Federal e vota pela continuação da greve

A UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso) optou por...

Lançado edital para construção da Praça da Juventude em Alta Floresta

A comunidade da grande Cidade Alta já pode comemorar....
Feito com muito 💜 por go7.com.br